DEPUTADO ESTADUAL

ANDRÉ DO PRADO

Partido da República

NOTÍCIAS

Em reunião com Secretário de Saúde, deputado André do Prado e prefeito Adriano reforçam pedido de investimentos para Santa Casa de Guararema

O deputado André do Prado, líder do Partido da República na Assembleia Legislativa, e o prefeito de Guararema, Adriano de Toledo Leite, participaram da reunião do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat), com o secretário de Estado da Saúde, Davi Uip, que aconteceu, hoje (26 e maio), na sede da pasta em São Paulo. Também compareceram a reunião o secretário municipal de Saúde, Egilson Moreira, e o vereador, Dirceu Jacinto Granato.

O parlamentar e o prefeito solicitaram ao secretário estadual uma atenção especial para as Santas Casas de municípios pequenos, como o caso de Guararema, onde a Prefeitura subvenciona a maior parte dos recursos à entidade para que possa continuar prestando o atendimento aos pacientes. Além disso, o deputado André do Prado e o prefeito Adriano pediram a destinação de recursos para a entidade. “A Santa Casa é primordial em nossa cidade porque é lá que são prestados os atendimentos de urgência e emergência. Precisamos desta ajuda do Estado para a manutenção dos serviços”, comentou o parlamentar.

“Atualmente, a entidade realiza mais de 12 mil procedimentos/mês e a Prefeitura Municipal é responsável pelo repasse de mais de R$ 7 milhões por ano para a manutenção dos serviços da unidade”, explica Adriano de Toledo Leite.

Durante seu pronunciamento, o deputado André do Prado reforçou a necessidade da integração entre o Governo do Estado com os municípios a fim de otimizar os serviços e o atendimento aos pacientes do Alto Tietê.

secretário municipal de Saúde, Egilson Moreira,  vereador Dirceu Jacinto Granato, Prefeito Adriano, Secretário Davi Uip e deputado André do Prado

secretário municipal de Saúde, Egilson Moreira, vereador Dirceu Jacinto Granato, Prefeito Adriano, Secretário Davi Uip e deputado André do Prado

“Infelizmente, os problemas são diversos e os recursos estão escassos devido à crise financeira que abateu o nosso País. Por isso, é preciso fazer uma repactuação das responsabilidades de cada um das três esferas de governo [Federal, Estadual e Municipal] para que, juntas, possam priorizar o atendimento rápido e eficaz aos pacientes”, argumentou o parlamentar.

A proposta dos prefeitos do Condemat foi firmar um pacto hospitalar entre todas as unidades e serviços públicos de saúde da região, com o objetivo de reorganizar o sistema e para que se defina a função e especialidades e o número de consultas disponíveis para cada unidade.

No início, os prefeitos e deputado André do Prado apresentaram as dez demandas elencadas pelos municípios da região que são: a ampliação do número de cirurgias de ortopedia na região; auxílio para o Hospital Stella Maris, em Guarulhos, para potencializar as cirurgias cardíacas e abrir o serviço de hemodiálise para a região e destinar 30 leitos para o apoio a outras unidades; o credenciamento da Santa Casa de Santa Isabel no plano de reestruturação da atenção hospitalar regional – Projeto Rede de Hospitais Santa Casa Sustentáveis; ampliação do atendimento as pacientes de hemodiálise no Alto Tietê; reabertura das 11 vagas/ leitos para internação psiquiátrica no Hospital Regional de Ferraz de Vasconcelos e consultas regionais para psiquiatria no Ambulatório Médico de Especialidades  (AME) de Mogi das Cruzes ou no Hospital Luzia de Pinho Melo; ampliação das especialidades do AME de Mogi das Cruzes; abertura de novos leitos de obstetrícia e UTI Neonatal que podem ser alocados nas Santas Casas de Salesópolis e Mogi as Cruzes; informar os serviços oferecidos e quais foram os atendimentos desativados e estabelecer um cronograma de atendimento de consultas e cirurgias em Oncologia no Hospital Luzia de Pinho Melo; cronograma do início das operações da Clínica de Internação de Dependência Química no Hospital Doutor Arnaldo Pezzutti Cavalcanti e, por fim, o acompanhamento da entrega de medicamentos na região feito pela Fundação para o Remédio Popular (Furp).

O secretário Davi Uip falou sobre a queda no repasse de recursos do Governo Federal, o que tem atrapalhado os investimentos na área e sua equipe apresentou um amplo número de informações referentes aos atendimentos e destinação de recursos para cada unidade do Alto Tietê. “Não vamos construir nenhum AME neste momento porque estamos com recursos escassos que nos impede de fazer estes investimentos”, ressaltou.

Todos os prefeitos e autoridades da região puderam apresentar suas respectivas demandas e pedir, ainda, mais ajuda do Governo do Estado na manutenção dos serviços realizados e para garantir a qualidade no atendimento aos pacientes. Participaram do encontro a maior parte dos prefeitos vereadores e autoridades do Alto Tietê.