Regulamentação da Lei dos Podólogos é discutida na Secretaria de Estado da Saúde

A reunião contou com a participação do deputado federal Marcio Alvino e dos representantes da Associação Brasileira de Podólogos (ABP)

A regulamentação da Lei nº 16.763 de 11 de junho de 2018, que trata sobre o exercício da profissão de podólogos no Estado de São Paulo, foi o tema da reunião dos deputados André do Prado (Estadual) e Marcio Alvino (Federal) com o secretário executivo da Secretaria de Estado da Saúde, Eduardo Ribeiro Adriano, realizada na última terça-feira, dia 25. O presidente da Associação Brasileira de Podólogos (ABP), Salvador Amorim, e o professor Armando Bega também participaram do encontro.

O deputado André do Prado foi o autor da Lei na Assembleia Legislativa e lutou para que o projeto pudesse ser aprovado e sancionado pelo governador. “A Lei dos Podólogos é um marco para o exercício dessa atividade. Agora, minha luta é para que o Estado possa fazer a regulamentação da Lei para aplicar as regras contidas no texto”, argumentou o parlamentar.

Durante a reunião, o secretário executivo da Saúde e os deputados estabeleceram trabalhar em conjunto, com os técnicos e as pessoas envolvidas, para conseguir avançar nesse processo. “Precisamos vencer essa etapa. Os podólogos são profissionais importantes que merecem este reconhecimento e tenho a convicção de que esta Lei no Estado é um divisor de águas e traz mais segurança aos profissionais e para os pacientes”, comenta o parlamentar.

Dados da Associação Brasileira de Podólogos (ABP) estima-se que a categoria conte com 20 mil podólogos em São Paulo e, aproximadamente, 100 mil profissionais no País.

A Lei identifica podólogo como aquele profissional que possui uma certificação técnica ou graduação em Podologia.

Vale ressaltar o papel importante que esses profissionais têm na identificação de lesões (calos, unhas encravadas, verrugas plantares) ou problemas dermatológicos (micoses) que surgem nos pés das pessoas. E esses transtornos são cada vez mais comuns porque a formalidade e correria dos dias atuais pedem com que homens e mulheres usem sapatos bem fechados. No caso delas, o salto é outro agravante.

No Comments

Post A Comment